terça-feira, 7 de junho de 2011

Filme Quebrando Tabu

Sinopse
Há 40 anos os EUA levaram o mundo a declarar guerra às drogas, numa cruzada por um mundo livre de drogas. Mas, os danos causados pelas drogas nas pessoas e na sociedade só cresceram. Abusos, informações equivocadas, epidemias, violência e o fortalecimento de redes criminosas são os resultados da guerra perdida numa escala global. Num mosaico costurado por Fernando Henrique Cardoso, Quebrando o Tabu escuta vozes das realidades mais diversas do mundo em busca de soluções, princípios e conclusões. Bill Clinton, Jimmy Carter e ex-chefes de Estado, como Colômbia, México e Suíça, revelam porque mudaram de opinião sobre um assunto que precisa ser discutido e esclarecido. Do aprendizado de pessoas comuns, que tiveram suas vidas marcadas pela Guerra às Drogas, até experiências de Dráuzio Varella, Paulo Coelho e Gael Garcia Bernal, Quebrando Tabu é um convite a discutir um problema com todas as famílias.
O Projeto
Quebrando o Tabu tem como principal objetivo a abertura de um debate sério e bem informado sobre o complexo problema das drogas no Brasil e no mundo. O filme pretende aproximar diversos públicos, entre eles os jovens, os pais, os professores, os médicos e a sociedade como um todo, para que se inicie uma conversa franca que leve a diminuição do preconceito, ajude na prevenção ao uso de drogas e que dissemine informações com base científica sobre o tema.
O âncora do filme é o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso que aceita o convite do diretor Fernando Grostein Andrade para uma jornada em busca de experiências exitosas em vários lugares do mundo, sempre em diálogo com jovens locais e profissionais que se dedicam a tratar a questão das drogas de forma mais humana e eficaz do que as propostas na “guerra às drogas”, declarada pelos EUA há 40 anos.
Quebrando o Tabu é uma ideia original do cineasta Fernando Grostein Andrade. O projeto teve duração de 2 anos.
Com 58 diárias (31 no Brasil e 27 no exterior), o filme foi gravado em 8 países: Brasil, Estados Unidos, Portugal, Holanda, Colômbia, Suíça, França e Argentina; em cidades como Genebra, Amsterdam, Washington, Los Angeles, São Paulo, Rio de Janeiro, Bogotá, entre outras.
As gravações somaram 400 horas de material bruto e 176 pessoas foram entrevistadas.
Com depoimentos
Fernando Henrique Cardoso, Sociólogo, Presidente do Brasil 1995 – 2002
“Só quem é burro que não muda de opinião diante de fatos novos. Eu não tinha consciência da gravidade e do que significava essa questão, naquela época como tenho hoje.”
Bill Clinton, Presidente dos Estados Unidos (1993 - 2001)
“Pensar nela como uma guerra da sociedade é um pouco enganoso, como se houvesse alguma solução militar. E sabe que tenho experiência com isso, experiência pessoal. Tive um irmão que era viciado em cocaína, então conheço muito sobre isso.”
Jimmy Carter - Presidente dos Estados Unidos (1977 - 1980)
“Há provas claras de descriminação racial nas leis do nosso país que se aplicam à criminalização do uso dos narcóticos.”
Ruth Dreifuss, Presidente da Suíça (1999)
“Quem são os dependentes? Nossas crianças... Pessoas que amamos, pessoas que realmente queremos reabilitar.”
Paulo Coelho, escritor
“Seja aberto, seja honesto . Diga isso: É realmente a droga é fantástica você vai gostar. Mas cuidado. Por que você não vai decidir mais nada. Basta isso. Basta isso.”
Gael Garcia Bernal, ator mexicano
“Hoje em dia, o México é um país que está exilando cidadãos, moldando pessoas pela violência, pela insegurança e tudo está relacionado, de algum modo, ao narcotráfico. Todos os dias aparecem gente decapitada, é quase o pão de cada dia.”
Drauzio Varella, médico voluntário no Carandiru
“É difícil você largar de uma droga da qual você é dependente, isso é considerado uma doença, você não pode por na cadeia uma pessoa que tá doente. No futuro nós vamos olhar pra isso e dizer: “Olha que absurdo que eles faziam no passado, pegavam uma pessoa que usava droga e trancavam na cadeia”.
Ethan Nadelmann, Diretor do Drug Policy Alliance
“Disponibilizar heroína para um viciado em heroína é diferente de dar álcool a um alcoólatra. Quando você já é usuário de heroína há muitos anos a droga já não faz mais tanto efeito. Você toma basicamente para não se sentir mal. É realmente quando você criminaliza e marginaliza os dependentes que suas vidas são impactadas, muito mais do que apenas pela droga em si.”
Gro Brundtland - Ex-Primeira Ministra da Noruega e Diretora Geral da Organização Mundial da Saúde
“Por que não proibir o tabaco? Ponto final. Tornar o produto completamente ilegal. Mas chegamos à conclusão de que isso não seria viável, nem sábio da nossa parte. Precisávamos convencer as pessoas para isso não ficar em todos os lugares. Estávamos “ilegalizando” o uso da droga em diversas circunstâncias sem tornar o produto em si ilegal.”
Ficha Técnica
Spray Filmes, STart e Cultura e Luciano Huck apresentam "Quebrando o Tabu" (74 min)
Com: Fernando Henrique Cardoso, Bill Clinton, Jimmy Carter, Drauzio Varella e Paulo Coelho Direção: Fernando Grostein Andrade
Produzido por: Fernando Menocci, Silvana Tinelli e Luciano Huck Produtor Associado: Gustavo Halbreich Distribuição: Espaço Filmes Argumento: Fernando Henrique Cardoso, Fernando Grostein Andrade e Miguel Darcy Roteiro: Fernando Grostein Andrade, Ilona Szabó, Ricardo Setti, Thomaz Souto Correa, Bruno Módolo, Rodrigo Oliveira e Carolina Kotscho Direção de Fotografia: Fernando Grostein Andrade e Rafael Levy Produção Executiva: Fernando Menocci, Roberto Vitorino e Luiz Ferriani Nogueira Montagem: Jair Peres e Letícia Giffoni Trilha Original: Lucas Lima e Ruben Feffer "Dirty Rainbow", Composta e Interpretada por David Byrne Uma Produção: Spray Filmes e STart Cultura
Trailer do filme
http://www.youtube.com/watch?v=Hz0EWwC-hug
Site http://www.quebrandootabu.com.br
Fanpage oficial no Facebook http://www.facebook.com/quebrandootabu
Twitter http://www.twitter.com/quebrandootabu
Canal no Youtube http://www.youtube.com/quebrandootabu

Um comentário:

  1. Baixar o Documentário - Quebrando o Tabu - http://mcaf.ee/rz8u6

    ResponderExcluir